27 de janeiro de 2009

Como calcular o preço de venda de um produto artesanal

1
Definir o ganho mensal (mínimo e máximo) esperado para o artesão, dentro da realidade do mercado e da qualidade do produto. (Apenas como exemplo: mínimo R$800,00 máximo 1.600,00/mês = média R$ 1.200,00)

2
Definir o valor médio da hora de trabalho do artesão. Dividir o valor de ganho médio mensal pelo volume de horas trabalhadas. (Exemplo: um esforço diário de 8 horas durante 20 dias do mês (4 semanas) = 160 horas. . Portanto ganho médio mensal de R$ 1.200,00 / por 160 horas = R$ 7,50 / hora de trabalho)

3
Definir o valor básico de cada peça. Dividir o numero de peças produzidas por período pelo valor da hora de trabalho. (Exemplo 16 peças / dia = 2 peças por hora de trabalho. Portanto R$ 7,50 / 2 = R$ 3,75 preço de cada peça) = Sub-total 1 (A)

4
Acrescentar o valor da matéria prima por peça. (Exemplo 1 kg de matéria prima R$ 100,00 reais e com elas produz 100 peças. Valor de matéria prima por unidade = R$ 1,00) Sub-total 2 (B)

5
Acrescentar o valor da embalagem. (exemplo R$ 0, 25 por unidade) = Sub-total 3 (C)

6 passo
Acrescentar um percentual para amortização das despesas fixas e investimentos denominado de “overhead” (máquinas, ferramentas, aluguel, luz, etc). Costuma-se calcular 20% por peça produzida = Sub-total 4 (D)

7
Somar A + B + C + D = Preço de venda do produto para o comercio varejista.

8
O comerciante por sua vez deve agregar um percentual para cobrir despesas e margem de lucro. Em geral um mínimo de 50% para definir o preço final de venda ao consumidor

Em nosso exemplo R$ 3,75 (preço da mão de obra para fazer a peça) + R$ 1,00 (matéria prima) + R$ 0,25 embalagem + 20% de overhead de R$ 1,00 = Preço da peça R$ 6,00 = 50% para venda ao consumidor = valor final de R$ 9,00).
__________________

Continue a ler sobre o tema: "O valor das coisas tangíveis"

2 comentários:

Mario.Bestetti disse...

Ao final de cada levantamento de custo, devemos tb fazer um nivelamento com o preço de mercado, na sua faixa de comercialização, fazendo uma espécie de pesquisa de mercado, assim vemos como estão nossos custos com relação ao produto concorrente direto, evitando encalhes de estoque ou prejuízos à outros grupos produtivos.

MARCIE disse...

Olá!

Gostei muito de sua explicação. Trabalho com artesanato e já seguia os passos que voce detalhou e ajundam bastante!
Como recebo muitos e-mails de outras artesãs pedindo para que as ajude com os valores das peças produzidas, gostaria de ter a sua permissão para replicar o seu Post lá no meu blog, não me esquecerei dos créditos.
Se for possível, ficarei muito grata pois considero a sua explicação excelente para que não tem muita experiência com precificação.

Grata,
Márcia